quarta-feira, 24 de outubro de 2012

PM registra tentativa de assassinato no bairro Zacarias


última modificação 24/10/2012 Fonte:www.tvsupercanal.com.br
Crime teria sido motivado por uma possível dívida de droga. A vítima foi uma mulher de 25 anos. Dois jovens são levados à delegacia
Tatiana Maciel dos Santos, de 25 anos, foi atingida por um disparo de arma de fogo na região do tórax. Ela foi vítima de uma tentativa de assassinato durante o início da madrugada desta quarta-feira (24). A Polícia Militar registrou a ocorrência, na Rua Vereador Orestes Paiva, no bairro Zacarias.  
Dois suspeitos foram levados à delegacia de Polícia Civil: um menor de 17 anos e Ezequiel Lopes da Silva, de 24. Conforme a PM, militares faziam patrulhamento pelo bairro Zacarias quando encontraram Tatiana caída ao chão suja de sangue.
Ela disse à polícia que o menor a convidou para fazer um programa e saíram em um veículo Gol para um local escuro. Quando a vítima terminou o programa, o adolescente perguntou se ele devia droga para alguém. Então, Tatiana respondeu que devia sim ao suspeito Ezequiel.
Logo depois, Ezequiel apareceu no local com a arma de fogo. A vítima percebeu que tudo não passava de uma possível cilada e que não teve chance de se defender. O menor pediu para que Tatiana descesse do carro e Ezequiel teria atirado contra ela. Em seguida, Ezequiel entrou no veículo e fugiu com o menor.                 
Durante rastreamento, o veículo foi encontrado estacionado na Rua Augusto Prais, no bairro Zacarias. Ezequiel foi abordado pelos policiais em sua residência. O suspeito demonstrava nervosismo e ao ser perguntado o nome dele, primeiramente ele respondeu que se chamava Wesley, depois foi descoberto que o nome verdadeiro dele era Ezequiel. Já o menor infrator foi encontrado próximo à sua residência.

Cachorro-vinagre dá as caras em Minas depois de 170 anos

Ernesto Braga - Do Hoje em Dia

Descoberto em Minas Gerais por Peter Lund, em 1842, o cachorro-do-mato-vinagre (Speothos venaticus) foi considerado em extinção no Estado. Após os relatos do naturalista dinamarquês, especialistas jamais obtiveram comprovação científica da existência do animal em território mineiro. No Brasil, os indícios também são raros.
Mas a prova de que o cachorro-vinagre, como a espécie também é chamada, ainda habita as matas preservadas de Minas foi conquistada por biólogos do Instituto Biotrópicos, parceiro do Instituto Estadual de Florestas (IEF). Em 29 de setembro, eles capturaram a imagem de um exemplar do raro animal no Parque Estadual Veredas do Peruaçu, em Januária, no Norte do Estado.
Prova
O vídeo de apenas 1,5 segundo coroa sete anos de pesquisa. Câmeras com sensor de movimento estão espalhadas por mais de 50 pontos dos 30 mil hectares do parque desde 2005. “Havia apenas relatos de pessoas que teriam visto o animal e pegadas atribuídas a ele. Depois do Lund, que fez a descoberta na região de Sete Lagoas (Central), quase não havia informações sobre o cachorro-vinagre. Não acreditei quando, finalmente, conseguimos a confirmação pela imagem”, comemora o biólogo Guilherme Braga Ferreira.
Habitat

Especialista em ecologia e conservação, ele é o coordenador do Projeto de Monitoramento de Mamíferos do Biotrópicos no Norte de Minas. Segundo o biólogo, há indícios da existência do animal apenas nesta região do Estado. “Ele está ameaçado de extinção em todo o país. Há informações mais relevantes sobre o bicho só no Mato Grosso”.
Da família do cão doméstico e do lobo-guará, o cachorro-vinagre vive em bandos. É um canídeo (carnívoro) de pequeno porte, com o adulto pesando cerca de cinco quilos. “Ele tem rabo e patas curtas e não lembra nenhum outro animal da mesma família. É chamado de vinagre por causa da pelagem”, explica Guilherme.
O cachorro-vinagre se alimenta de pacas, tatus e outros animais. “O desmatamento, a caça e o contato com o cão doméstico são os responsáveis pelo desaparecimento e risco de extinção”.

Policiais militares e civis se envolvem em confusão no centro de BH


Policiais militares e civis se envolveram em uma confusão, na tarde desta terça-feira (23), na esquina das ruas Curitiba com Guaicurus, no centro de Belo Horizonte.
De acordo com informações extraoficiais, alguns policiais militares faziam uma abordagem de rotina nas imediações do Shopping Oiapoque, para coibir o contrabando de mercadorias, quando perceberam que um jovem tentava vender um celular. Ele foi abordado e teria desacatado um dos militares. O rapaz, que é filho de um policial civil, acabou detido e colocado dentro da viatura. A informação, no entanto, não foi oficialmente confirmada.
Ainda segundo relatos extraoficiais, o pai dele teria ido até o local e, armado, ameaçou os militares. O pai também recebeu voz de prisão, mas ninguém ficou ferido. Todos foram encaminhados para a Delegacia Adjunta do Juizado Especial Criminal (Deajec), segundo militares da 6º Companhia do 1º Batalhão de Polícia Militar.

A reportagem do Portal O Tempo Oline entrou em contato com a assessoria de imprensa da Polícia Militar, que afirmou desconhecer o assunto. Já a Polícia Civil afirmou apenas que o filho do civil vai responder pode desacato, desobediência e ameaça. Por envolver duas corporações, a ocorrência será levada para a Corregedoria.

Coruja vira centro de polêmica entre grafiteiros e evangélicos em Santos


Pastor critica o desenho do símbolo do 'Bohemian Groove' na cidade.
Responsável pela obra acredita que tudo não passa de fanatismo.

Coruja em torre de observação na orla da praia de Santos vira assunto de polêmica (Foto: Reprodução)

Uma torre de 14 metros de altura está no centro de uma polêmica em Santos, no litoral de São Paulo. Após sete artistas da região se juntarem para grafitar o muro do local, no Emissário Submarino, representantes de uma igreja evangélica da cidade protestaram, afirmando que o trabalho servia como divulgação de uma seita dos Estados Unidos.
A polêmica começou com uma coruja desenhada no alto da torre. Segundo o pastor da igreja Bola de Neve, Eric Vianna, essa coruja é o símbolo do Bohemian Grove, uma seita que hospeda anualmente alguns dos homens mais poderosos do mundo, entre eles ex-presidentes dos Estados Unidos, artistas e políticos. O pastor acredita que, por o governo da cidade ser laico, o símbolo deveria ser exposto apenas em ambientes privados.
Segundo Vianna, a coruja, como animal, não é o problema. "Ela não passa de um símbolo de um animal. Eu não acho que a coruja vai demonizar a cidade. O que questiono é se houve a permissão para o grupo colocar o símbolo. O artista que desenhou a coruja já havia feito esse mesmo símbolo em outro local e colocado o nome da seita. Se ele desenhou a figura, eu posso escrever o logo da Bola de Neve no local também. Ou um símbolo de estrela, que representa o judaísmo. Ou até uma lua, do islamismo. Se fazemos apologia para uma seita, também podemos fazer para todas as outras seitas e religiões", diz.


Um dos responsáveis pela arte no muro, Leandro Shesko, acredita que a igreja está querendo censurar o trabalho dos artistas. "Eles estão dizendo que estamos usando o símbolo de uma seita satânica. Não nos inspiramos no símbolo da seita. Eu já fiz um outro trabalho, onde interagi com a arte de um companheiro e completei o desenho de coruja de outro artista. Nisso, acabei fazendo alusão ao Bohemian Grove porque vi na internet e achei importante que os interessados se informem a respeito. Quando fiz o primeiro desenho não quis fazer propaganda. Apenas trouxe, por meio da arte de rua, um assunto exposto massivamente. Acho que isso tudo é um pouco de fanatismo", critica.
A polêmica acabou se espalhando pelas redes sociais. Centenas de pessoas se reuniram em uma página para comentar o pedido do pastor, que quer a remoção da figura, e a atitude dos artistas, mostrando opiniões divididas. Segundo o pastor, várias pessoas entraram na página pessoal dele fazendo graves ameaças. "Estou andando escoltado. A minha integridade física foi colocada em risco. Recebi várias ameaças covardes pela internet. Chegaram a falar até que invadiriam a igreja. Virou uma situação de guerra, de gangue. A minha intenção foi sempre pacificar. Esses rapazes já frequentaram a igreja e não são meus inimigos", comenta.
Segundo Leandro Shesko, o projeto foi aprovado por todos os responsáveis e por todas as secretarias da prefeitura relacionadas ao assunto. "Já estávamos com problemas com a igreja antes de iniciar o projeto. Havíamos desenhado uma caveira, mas a prefeitura pediu para apagarmos e resolvemos fazer algo com teor menos negativo. Resolvemos apagar antes das reclamações chegarem", explica.
Em nota, a Prefeitura afirma que a imagem da coruja foi escolhida para compor o painel pintado na torre por ser considerada símbolo da sabedoria e uma das poucas aves que distinguem, a cor azul, que é a do mar. A Prefeitura de Santos assegura que a coruja não será removida do local.
Bohemian Grove
Localizado na Califórnia, o Bohemian Grove é um acampamento pertencente a um clube privado de homens. Os "sócios" do Bohemian são recrutados principalmente da elite política, econômica, artística e da mídia dos Estados Unidos. Desde a fundação da seita, o mascote é uma coruja, símbolo do conhecimento. Os ex-presidentes americanos Richard Nixon e Ronald Reagan são alguns dos mais famosos membros que participaram das reuniões secretas da seita.





Seguidores