sexta-feira, 29 de abril de 2011

Homem procurado por estupro em Caratinga é preso no Vale do Aço

Estuprador caratinguense é preso no Vale do Aço


Ailton Albino Barbosa, 33 anos, acusado de ter estuprado sua enteada de 11 anos no dia 31 de dezembro de 2010, foi preso ontem, por volta do meio dia, em Ipatinga. A Polícia Militar de Ipatinga recebeu informações, através de denúncia anônima, que havia mandado de prisão contra Ailton e que ele estava residindo no Bairro Iguaçu. 
De posse das informações, os policiais foram até a um escritório, localizado na Avenida Brasil, em que o autor trabalhava como faxineiro. Em consulta ao sistema do Copom, os policiais confirmaram que havia um mandado de prisão para Ailton, expedido pelo juiz José Venâncio de Miranda Neto, da comarca de Caratinga.
A denúncia do estupro foi feita pela mãe da menina. Ela contou à polícia que seu companheiro Ailton, conhecido por “Jacaré”, deixou-a em um churrasco e se ofereceu para buscar a filha dela, a adolescente de 11 anos. A mulher começou a estranhar a demora e resolveu ir atrás de Ailton, para saber o que estava acontecendo. Quando chegou em casa, encontrou o companheiro juntando seus pertences, alegando que teria ocorrido um problema e não poderia levar a menina ao churrasco, saindo em seguida. A menina foi encontrada na casa de uma vizinha e contou para sua mãe que Ailton havia amarrado suas mãos, colocado um pano em sua boca para que não gritasse e em seguida a estuprou.
O caso foi investigado pela delegada de Proteção à Família, Nayara Travassos e acompanhado pelo DIÁRIO DE CARATINGA.
Na tarde de ontem, ao saber da prisão de Ailton, a família da vítima se sentiu satisfeita em saber que a justiça foi feita. Na época do fato, eles se sentiam ameaçados, pois antes de fugir, Ailton ameaçou a menina e sua mãe de morte.
Em entrevista ao jornal Diário do Aço, Ailton disse que estava trabalhando em Ipatinga, não para fugir da justiça, mas para conseguir um dinheiro para arrumar um advogado e se apresentar em Caratinga. Disse ainda que antes de ir para Ipatinga passou um tempo numa roça, trabalhando. Perguntado sobre o que aconteceu, ele disse que se envolveu com sua enteada. “Ela está me acusando de ter sido à força, mas não foi bem assim, à força. Elas várias vezes insinuava para mim, entrava no meu quarto quando eu estava trocando de roupa, trocava de roupa perto de mim”. 
Ailton também acusou a mãe da menor de ser agressiva e usou isto como justificativa por nunca ter comentado com ela o fato de se sentir atraído pela menina. “Na hora eu estava bêbado, embriagado. E ela disse que não contaria para ninguém”, falou Ailton, alegando estar arrependido. Ele assumiu o crime e disse precisar de ajuda de um psicólogo, alegando que foi estuprado aos oito anos. “Tenho noção do que eu fiz, o que acontece com a gente não tem que acontecer com o outro, um crime não justifica o outro”.

(Fotos: Emannuel Franco, Jornal Vale do Aço)


..::DEIXE SEU COMENTÁRIO::..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores