terça-feira, 17 de julho de 2012

Morte de aposentada carbonizada em Simonésia pode não ter sido acidental


Por Adriano Angelo
Fonte: Portal Caparaó


Uma tentativa de homicídio nesta segunda-feira(16) no distrito de Alegria em Simonésia, pode elucidar a morte da aposentada Maria dos Reis Cruz, 74 anos. O corpo da mulher foi encontrado nos escombros de uma tulha que foi incendiada, na tarde de sábado, e até então a morte era dada com acidental.
Já nesta segunda, um homem que foi atingido por quatro disparos deu entrada na policlínica de Simonésia. Quando chegou, a equipe médica comunicou o fato à Polícia Militar. A partir daí, começaram os levantamentos e surgiram os indícios de que a morte da aposentada não foi um acidente.
Quando a PM chegou ao distrito de Alegria em busca de informações, o comentário era de que o homem baleado, conhecido como Edinho, teria sido o responsável pela morte da aposentada. O rapaz também foi apontado como um homem perigoso, oriundo de Ipaba.
Policiais ainda apuraram que no dia em que a tulha pegou fogo, viram Edinho em uma motocicleta, por volta das 16 horas, próximo ao local dos fatos.
Uma equipe de militares fez contato com Edinho no Hospital de Manhuaçu. Ele informou que seu nome era Edson Pereira da Silva, 35 anos. Porém, ficou constatado que este nome era falso.
Policiais apuraram ainda que ele estava residindo no distrito de Alegria há aproximadamente quatro meses e não tem parentes ou amigos na comunidade. Em novo contato, ele acabou confessando o verdadeiro nome. Rogério de Andrade do Amaral admitiu que falou o nome falso por haver cometido uma tentativa de homicídio em Ipaba.
Já no local onde Rogério foi alvejado, testemunhas informaram que ele teria se desentendido com um lavrador, que após atirar em Rogério, fugiu, e ainda não foi encontrado.
Rogério passou por cirurgia e permanece internado no Hospital de Manhuaçu.


..::DEIXE SEU COMENTÁRIO::..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores