quinta-feira, 14 de junho de 2012

Militar suspeito de matar mulher e filha de 13 anos é preso na capital

Foi preso na tarde desta quarta (13) o policial militar Marco Antônio Alves de Lima, 45 anos, suspeito pelo assassinato da mulher e de uma filha de 13 anos no último domingo (10). O cabo estava chegando no 34º Batalhão quando foi surpreendido por militares da corregedoria da PM com o mandado de prisão temporária expedido pela Justiça. A prisão ocorreu por volta das 16 horas.
O militar foi levado para o Departamento de Investigações (DI), no bairro São Cristóvão, e será encaminhado para uma cela do próprio batalhão onde está lotado. Ele responderá pelos crimes na Justiça Comum e ficará detido em regime fechado em uma cela individual - o quartel ainda será definido. 
O delegado Márcio Rocha, da 10ª Delegacia de Homicídios de Ribeirão das Neves, explica que o mandado de prisão temporária, com a validade de 30 dias, foi expedido na terça-feira. "Preferimos não divulgar a informação no dia para que o suspeito não tentasse fugir. Como se trata de militar, encaminhei o documento para a Corregedoria da PM cumpri-lo", destaca.  O pedido foi feito segunda-feira. O delegado trabalha agora com o prazo de 30 dias para concluir o inquérito e remetê-lo à Justiça. 
Conforme o tenente-coronel Fagundes, comandante do 34º BPM, a corregedoria iniciou uma investigação preliminar para apurar a conduta. Após a conclusão do inquérito pela Polícia Civil, será aberto um processo administrativo que pode culminar na expulsão de Marco Antônio da Polícia Militar.

Ouvido e liberado
Na noite de terça (12), Marco Antônio Alves se apresentou na Delegacia de Homicídios, em Ribeirão das Neves, e prestou depoimento. Como o mandado de prisão temporária não estava disponível, ele foi ouvido e liberado. Detalhes do depoimento não foram divulgados.
Crime dentro de casa
No último domingo (10), durante a noite, Lima discutiu com a mulher na residência onde moravam, no bairro Granja de Freitas, em Ribeirão das Neves, por causa de uma conta de telefone no valor de R$ 157. Rosângela foi espancada e o marido usou um revólver calibre 38 para atirar na cabeça dela. A filha de 13 anos, que tentou defender a mãe, também foi baleada e não resistiu aos ferimentos.
Outra filha adolescente, de 16 anos, foi atingida por um tiro na barriga e está internada no CTI do Hospital Risoleta Neves, em Venda Nova. As duas filhas menores não participaram da briga. 
Após o crime, o militar fugiu para uma mata da região e ficou foragido por dois dias. Ele tem mais nove filhos com outras duas mulheres. 
Incêndio
Na tarde de terça (12), um incêndio destruiu a casa onde o policial morava com a mulher e as filhas. Os bombeiros foram acionados e conseguiram evitar que as chamas se alastrassem para residências vizinhas. Não foram encontrados vestígios de combustíveis no local. No entanto, a polícia acredita que o fogo possa ter sido criminoso, em represália aos assassinatos praticados por Lima.As chamas começaram em materiais recicláveis que ficavam jogados no quintal da casa, numa espécie de depósito. Segundo a avô das crianças, Marco Antônio obrigava os filhos a catar garrafas para PET para vender. 


..::DEIXE SEU COMENTÁRIO::..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores