terça-feira, 1 de maio de 2012

Inca identifica 19 tipos de câncer que podem estar relacionados ao trabalho

Conforme levantamento do Inca, 46% dos casos relacionados ao trabalho não são notificados por falta de mais informação a respeito


REPRODUÇÃO
Raio X
Além dos vilões já conhecidos como amianto, radiação solar e agrotóxicos, o estudo inclui 112 substâ
O levantamento Diretrizes de Vigilância do Câncer Relacionado ao Trabalho, divulgado nesta segunda-feira (30) pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), identificou 19 tipos de tumores malignos que podem estar relacionados ao trabalho.

Além dos vilões já conhecidos como amianto, radiação solar e agrotóxicos, o estudo inclui 112 substâncias cancerígenas identificadas no ambiente de trabalho, como poeiras de cereal e de madeira. O estudo mostra também que os casos mais comuns da doença relacionada ao trabalho são leucemia, câncer de pulmão, no nariz, de pele, na bexiga, na pleura e na laringe.

Cabeleireiros e funcionários de salões de beleza estão entre as ocupações com alto risco de desenvolvimento de câncer, devido ao contato direto com tinturas, formol e outras substâncias químicas.

De acordo com a coordenadora do estudo, Ubirani Otero,o documento serve como alerta para a população, sobretudo, os trabalhadores e para as autoridades, que devem reavaliar as políticas públicas hoje existentes. Ela explicou que a relação câncer e trabalho no Brasil está subdimensionada, o que prejudica o plano de ação de enfrentamento ao câncer.

“É importante que o médico pergunte sobre o tipo de ocupação do paciente com câncer e que as pessoas prestem mais atenção a que tipo de substâncias estão expostos no seu dia a dia e que informem aos seus médicos sobre isso”.

De acordo com o estudo, cerca de 46% dos casos de câncer relacionados ao trabalho não são notificados por falta de mais informação a respeito. Dos 113,8 mil benefícios de auxílio-doença por câncer dados pela Previdência Social, apenas 0,66% estava relacionado como tendo relação ocupacional.

Em países com mais pesquisas sobre o tema e políticas públicas voltadas para o câncer relacionado ao trabalho, como Espanha e Itália, casos de câncer ocupacional variam entre 4% e 6% do total de cânceres e na maioria das estimativas dos países industrializados esse tipo de câncer corresponde a uma média de 5% dos casos da doença.

Ainda segundo a pesquisadora, a crescente inserção de mulheres em certos setores do mercado de trabalho, antes exclusivos dos homens, apontam para a necessidade de novas políticas voltadas para a saúde da mulher.

“Hoje há muitas mulheres trabalhando em postos de gasolina, com maior exposição ao benzeno; na construção civil, trabalhando com telhas de amianto, cimento; como mecânicas, ou seja, em várias novas situações de risco”.

Para o o diretor do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Guilherme Franco Netto, a publicação é inédita e mostra o tamanho do desafio para os trabalhadores, gestores do Sistema Único de Saúde, do Ministério do Trabalho, da Previdência no diagnóstico, na prevenção, assistência e vigilância nessa área..

“Esse documento permite que organizemos integradamente [governos e órgãos de saúde]os conjuntos de ações para combater o câncer relacionado ao ambiente de trabalho. Hoje, as medidas são muito pontuais. Além de nos dar suporte técnico, mostra uma dívida [do Estado] com a sociedade, que deve ser prontamente sanada”.

Guilherme Netto lembrou ainda que após o boom industrial da década de 70, somente agora casos de câncer antes incomuns estão aparecendo e que é fundamental diagnosticar esses casos, notificar e prevenir para que novos casos não aconteçam. Segundo ele, os sindicatos têm um papel vital principalmente no processo de prevenção.

“Ninguém do mercado vai apresentar uma lista dos problemas que um empregado pode ter em função de determinado trabalho. O papel do sindicato, por exemplo, é muito importante nesse sentido para alertar os trabalhadores sobre essas substâncias”, completou Netto.


..::DEIXE SEU COMENTÁRIO::..

Professora presa por mandar fotos sensuais para alunos diz que queria chamar a atenção

FOTO: REPRODUÇÃO/DIVULGAÇÃO
Uma norte-americana de 28 anos foi presa por mandar fotos dela nua para adolescentes da escola onde trabalhava, em Oklahoma, nos EUA. Tiffany Huffman trabalhava como ajudante de professora e teria, inclusive, enviado o material para alguns de seus alunos.

A mulher foi presa por aliciar os adolescentes, além de corrupção de menores. As imagens em que ela aparece nua e fazendo poses sensuais foram enviadas aos alunos através de uma perfil no site de relacionamento Facebook.

A polícia chegou a desconfiar de que Tiffany teria intenção se de relacionar sexualmente com os adolescentes, mas a professora negou e disse que enviava o conteúdo apenas porque queria chamar a atenção dos alunos.


..::DEIXE SEU COMENTÁRIO::..

Artefato usado para 'segurar porta' tem mais de 40 anos, diz Exército

Material bélico estava em casa há 15 anos e foi recolhido pela polícia.
Descoberta aconteceu quando outra bomba foi achada em Campo Grande.



O artefato bélico guardado há 15 anos dentro uma casa em Campo Grande e usado para segurar porta tem mais de 40 anos. A constatação foi feita por militares do Comando Militar do Oeste (CMO) após análise, na noite desta segunda-feira (30), do projétil que foi recolhido da residência no Jardim Carioca.
Segundo o major do Exército Robson de Menezes Peroni, não dá para saber qual o tipo do artefato, pois as inscrições que poderiam identificá-lo foram corroídas com o tempo. “É uma peça muito antiga. A única coisa que conseguimos identificar é que é um material bélico e pode ser explosivo”, disse Peroni.
Na década de 70, o ex-tenente do Exército Pedro Mauro Monteiro Vargas diz ter desarmado mais de 100 projéteis no bairro Nova Campo Grande, todos iguais aos que foram encontrados na região. De acordo com Vargas, tratam-se de munições de canhões que eram carregados com o explosivo TNT. Se os artefatos fossem disparados até a 7 km de distância, os estilhaços poderiam matar uma pessoa que estivesse até a 30 metros de distância.
“Onde hoje é a Embrapa, dava-se tiro de canhão daquela região até o Nova Campo Grande, que não tinha casa na época. Possivelmente, aqueles artefatos que não foram detonados, ficaram ali”, relatou o ex-tenente.
O material será destruído, nesta terça-feira (1º), por policiais da Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais (Cigcoe). Conforme o major Wagner Ferreira da Silva, o artefato será neutralizado em uma área remota na zona rural.


..::DEIXE SEU COMENTÁRIO::..

Pedro Leonardo reage a estímulos dos médicos


O último boletim divulgado pelo hospital, informa que o estado do paciente continua grave, porém estável.


DIVULGAÇÃO
Pedro Leonardo
Pedro respondeu a estímulos dolorosos e deu sinais de preservação dos reflexos do tronco ce
O filho do cantor Leonardo, Pedro Leonardo Dantas da Costa, continua sem sedação e, conforme informações do boletim médico divulgado às 12h30 desta segunda-feira, 30, permanece dormindo. Pedro Leonardo está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

O boletim médico informa que o estado do paciente continua grave, porém estável. Nas últimas horas, segundo o laudo, Pedro apresentou respostas motoras aos estímulos dos médicos e sinais de preservação dos reflexos do tronco cerebral.

O cantor sertanejo está internado há 11 dias, após sofrer um acidente na última sexta-feira, 20, na região de divisa entre Minas Gerais e Goiás. Pedro ficou internado em estado grave no Hospital Municipal de Itumbiara (GO), após uma cirurgia, e foi transferido para o Hospital Sírio Libanês no último dia 26.


..::DEIXE SEU COMENTÁRIO::..

Seguidores